Miele

Helena RizzoÀ nossa volta, histórias aguardam para serem descobertas

Mostrar o seu melhor lado significa para a chefe de renome Helena Rizzo, abrir-se ao novo e ter sempre o desejo de se superar. Ela é da opinião que as inspirações que nos levam a ultrapassar limites podem ser encontradas em qualquer lugar, se o encararmos de forma correta.

«Acho que podemos criar algo extraordinário quando o fazemos com alma e quando aquilo que fazemos, fazemos com amor.»
Helena RizzoChefe de renome mundial

No restaurante de Helena «MANÍ» em São Paulo, o foco está na fusão da cozinha brasileira com a europeia. Ela tem a certeza de que a combinação de influências, culturas e experiências leva tudo a um patamar superior.

Inspirada pelo mundo

«Eu posso inspirar-me num ingrediente ou numa viagem. Mas também posso ler um livro que tenha algo interessante, e isto leva-me à ideia para um prato».
Helena sempre quis ver o mundo, aprender coisas novas e encontrar aquele amor excecional na vida. Como alguém que em quase toda a parte reconhece a beleza natural, estudou arquitetura, trabalhou como modelo e descobriu a sua grande paixão, a cozinha. A brasileira viveu e trabalhou em diversas cidades europeias, onde aprendeu com os melhores e não apenas na cozinha, mas também para a vida.

«Acredito piamente que em conjunto podemos criar coisas magníficas.»

Helena e Azuma

Como alguém que se deixa inspirar por diversas culturas, Helena também considera o Japão e a cozinha japonesa fascinante e o trabalho do artista floral Azuma Makoto tem para ela «essa ênfase, que a cozinha japonesa também tem.» A chefe de renome ficou entusiasmada com o modo como Makoto reteve a beleza natural das flores através do congelamento. Na sua colaboração queria criar um prato, que agarre o momento, pare brevemente a realidade e convide a experienciar algo de extraordinário.

Quando o timing é tudo: o forno da Geração 7000

Ao cozinhar, o tempo é um fator decisivo. Quer seja o tempo que um ingrediente necessita até estar cozinhado ou o tempo que um cliente espera pelo prato, o timing tem de estar correto. Por isso, Helena também ficou tão impressionada com o forno da Geração 7000. Afinal pode confiar totalmente na tecnologia inovadora do aparelho que garante resultados consistentemente perfeitos e que permite a sua criatividade fluir. Simultaneamente tem a liberdade de se concentrar nas facetas artísticas do seu prato e posicionar as cores de forma a combinar o seu trabalho de forma perfeita com o de Makoto e, em simultâneo, estabelecer um contraste.
Inspirada pelas cores no trabalho de Makoto, em primeiro lugar Helena criou um prato de peixe com o forno da Geração 7000, uma encenação de cores e ingredientes: com batata doce, couve-flor de conserva, abobrinha e alho estaladiço. Como segundo prato escolheu o pato e combinou-o com chicória, cebolas e mirtilos. Dispôs os ingredientes que envolvem a carne como uma asa para expressar a grande liberdade que todos deveriam sentir ao cozinhar.
«Penso que cozinhar com tais tecnologias de cozinha nos dá uma nova autoconfiança, o que é muito tranquilizador. Na minha opinião, é precisamente com estas tecnologias que, hoje em dia, qualquer pessoa pode cozinhar bem. Mesmo qualquer pessoa.»